Abalando por Aí… Mendonza…

Experimentá Mendonza…

mendoza-1Mendoza está situada no centro-oeste da República Argentina, ao pé da cordilhera de los Andes, podendo-se chegar de avião ou por vía terrestre através da Rodovia 40 e pela Rodovía 7 ou corredor bioceânico, que atravessa o país de Leste a Oeste, e estabelece a conexão entre Buenos Aires e Santiago do Chile.

Junto com as províncias vizinhas de San Juan, San Luis e La Rioja, formam a região de Cuyo.Malbec

Em Mendoza, são mais de 1000 vinícolas e elas produzem aproximadamente 400 milhões de litros por ano, fazendo com que a vinicultura torne-se um dos principais emblemáticos atrativos da região. Através de excursões como “los caminos del vino” e “rutas agroalimentarias”, pode-se desfrutar desta aliança através de passeios a cavalo ou de bicicleta por entre os  vinhedos, sobrevoar as plantações em um balão ou até mesmo hospedar-se dentro das vinhas.mendoza-patio-dining aventura-bike

As paisagens naturais de Mendonza formam um dos principais cenários para a prática de turismo de aventura. Rafting, cool river, hidrospeed, canoagem, body board e caiaque são algumas dos esportes praticados nos rios de Mendonza, Existem espalhadas 08 represas nas quais é possível praticar navegação à vela, esqui aquático, windsurfe e pesca esportiva. Ahhh… e nas montanhas outras atividades apaixonantes podem ser realizadas como: rappel, mountain bike, escalada e tirolesa, sem contar com os complexos turísticos que oferecem estrutura para prática de esportes invernais, assim como a prática de esqui tradicional, snowboard, snowcat, windski entre outros, oferecendo inclusive aluguel de equipamentos.

CERRO ACONCAGUA las LeñasMendonza conta com 14 áreas naturais, são paisagens únicas como o Monte Acocágua, cume da América, desde seus 6962 metros sobre o nivel do mar, É um parque natural de fácil acesso, localizado no caminho internacional que leva ao Chile, que oferece trajetos de subida ao morro com diferentes graus de dificuldade, chamando atenção de montanhistas e praticantes de trekking. Como também um bosque de algarobeiras centenárias cercadas pala flora e fauna típicas do deserto mendocino, cavernas com formas minerais estranhas, uma lagoa numa caldeira vulcânica antiga e uma zona com espetaculares eventos vulcânicos que possui mais de 400 vulcões de diferentes tamanhos. Por lá, também, se localizam 06 pontos com águas termais, dos quais 02 centros possuem equipamentos e infra-estrutura adequada para receber turistas: CACHEUTA em Luján de Cuyo e LOS MOLLES em Malargue.

As hospedarias urbanas, como eles chamam, as de categoria superior, geralmente possuem Spa. Pode-se incluir programas completos de hospedagem, gastronomia especial, tratamentos e atividades recreativas. As modalidades de tratamento, mais conhecidas, que são: “vinoterapia e “olivoterapia” e, recentemente um estabelecimento incorporou a “chocolaterapia”.OLYMPUS DIGITAL CAMERA

A arquitetura da cidade está formada por 05 praças, uma central, Praça Independência e em suas pontas, outras quatro: Itália, España, San Martín e Chile. As árvores compõem mantos verdes sobre as ruas irrigadas pelas acéquias que foram idealizadas pelos huarpes no período colonial. O microcentro concentra a maioria das lojas da cidade e é por onde transita o Tranvia Urbano (um bonde urbano), um meio de transporte charmoso para passear e fazer compras. Shoppings e demais centros comerciais estão localizados na periferia da cidade, já os bares estão na boêmia Alameda repleta de cultura e espetáculos ou na rua Aristides Villanueva onde se encontram os jovens. Vale um passeio incrível pelo Parque General San Martín, uma das obras paisagísticas mais atrativas da América. Um lugar repleto de natureza, chafarizes e esculturas no qual é possível visitar: o morro Cerro La Gloria, o Jardim Zoologico, o Lago, o Museu de Ciências Naturais, o Estádio Mundialista e o Teatro Grego.Fiesta de Vendimia

A província conserva centenas de rastros que demonstram a coragem do General San Martín, diante da famosa travessia do Exército dos Andes que permitiu libertar a Argentina, o Chile e o Peru. Ao longo do território mendoncino é possível fazer 03 percursos históricos. Já os lugares que evocam o General, estão espalhados pelos quatro cantos, servindo de testemunha da vida e da obra desse Grande Procér, antes e depois da travessia dos Andes. O Plumerillo, a Cidade Antiga, a Alameda, as grandes montanhas são as principais provas da façanha de San Martin.

DICAS:

  • Você sabia que a Fiesta Nacional de la Vendimia, que começa anualmente janeiro em pequenas festas populares nos 18 municípios da província e finaliza com um grande evento no primeiro sábado de março, ocupando o segundo lugar no ranking mundial das 10 festas de colheitas mais importantes do mundo.

  • Para os amantes dos prazeres e da gastronomia, Mendonza é um excelente lugar para desfrutar sabores….Convertido nos últimos anos como um pólo gastronômico regional e nacional, aqui se pode degustar pratos com insumos de produção local, associados o outros de cultivo mediterrâneo como  uvas e azeites saborisados além de deliciosa carne de bode, cordeiro e vitela, bem como os salmonídeos, cavala e truta, são algumas das possibilidades que você poderá deleitar-se quando visitar Mendonza.

  • Na Grande Mendonza, as principais opções gastronômicas estão localizadas nas Avenidas Aristides Villanueva, Colón, San Martín e na Zona de Charcas de Coria.

  • As deliciosas frutas mediterrâneas como uva, maça, pêssegos, peras, cerejas, complementadas por nozes, amêndoas e castanhas se transformam em doces regionais, conservas, frutas secas e as tradicionais “tabletas mendocinas”.

O que caracteriza esta província é qualidade e a quantidade de sabores, vindos da combinação harmoniosa entre a sua gastronomia e o emblemático Malbec. Há um vinho para cada proporção culinária… Aqui é a “TERRA DO SOL E DO VINHO”, um lugar onde a geografia foi generosa com montanhas, neves perpétuas, vales, rios, aguas termais, planícies, desertos e mágicos oásis oferecendo possibilidades de aguçar todos os sentidos e, literalmente, descobrir a combinação perfeita… Isso é possível em Mendoza durante os 365 dias do ano.

Argentina e seus sabores….

Até mais…azinho

Abalando por Aí… Lisboa…

“Tejo que leva as águas, correndo de par em par, lava a cidade das mágoas, leva as mágoas para o mar”. (Manuel da Fonseca)

postcard-lisboa

Lisboa, a presença do rio Tejo acompanha-nos ao longo da nossa descoberta através das suas ruas cheias de histórias, numa cidade que revela o seu passado a cada instante. Uma das capitais européias com menor população, Lisboa é pequena e fácil de ser explorada a pé, é sensacional perder-se pelas ruelas dos bairros antigos, contemplar a vista dos mirantes, degustar excelentes pratos da gastronomia portuguesa a base de peixes e frutos do mar, sem deixar de curtir os cafés. A cidade é uma mistura de atrações históricas com um momento de efervescência cultural.

lisbon_101

Lisboa é culta, tem verdadeira adoração pela história, artes e as letras. Uma grande vantagem é que os museus de lá não têm as filas enormes como acontecem em Roma, Paris, NY…

Passear pela capital portuguesa invariavelmente começa pela Baixa, onde está localizada a zona comercial e a maior concentração hoteleira da cidade. As ruas são planejadas e simétricas. As vias principais são a Rua Augusta e Rua do Ouro, são agitadas e trajeto dos bondinhos amarelos que são a cara de Lisboa. Essas duas ruas interligam as duas maiores praças da Baixa: a do Comércio – essa tem uma estátua do Rei José I, montado num corcel e a Praça do Rossio é ponto multicultural. No entorno você encontrará cinemas, cafés e o Teatro Municipal. No final do Rossio, tem uma fonte barroca que merece ser contemplada e seguindo pela Rua do Ouro, não há como não admirar a beleza do Elevador da Santa Justa, uma torre em estilo gótico, que o conduz da Baixa ao Bairro Alto.

elevador-de-santa-justa-2

Partindo da Praça do Comércio, pela Rua da Alfândega, você chegará ao bairro mais tradicional de Lisboa, Alfama, é lá que se encontra a Capelinha de Santo Antônio, o santo das causas perdidas, o preferido dos lisboetas, apesar do padroeiro da cidade ser São Vicente.

igreja_da_se_ As ruas por lá são estreitas, labirínticas, com traçados indecifráveis, interligadas por escadarias e arcadas. Foi em Alfama que surgiu o Fado, bairro outrora povoado por marinheiros e prostitutas até hoje mantém-se como bairro popular, como alguns pontos interessantes para explorar: a Igreja da Sé e o Mirante de Santa Luzia, estão no caminho para quem vai até o Castelo de São Jorge, no ponto mais alto da colina de Alfama.

LisboaMiradouroSantaLuziaO Bairro do Alto, também conserva características da Lisboa tradicional, mas é a noite que tudo se transforma. São nas Docas de Alcântara que estão as boates com as pick-ups comandada pelos Dj’s de renome internacional. As ruas sempre estão tomadas por jovens, os bares vivem cheios.

Algumas dicas complementares para você Abalar por Aí:

  • A melhor época para ir a Lisboa é entre Abril e Outubro. A temperatura é agradável e os dias são mais longos, evite Julho e Agosto, alta temporada, calor. Em Junho existem festas em homenagem aos santos católicos, que acontecem no bairro de Alfama. Entre novembro e fevereiro faz frio e tem chuva;
  • Lisboa tem hotéis de cadeias internacionais, como Four Seasons, Marriot, Sofitel e Sheraton. Existem diversos hotéis entre 03 e 04 estrelas localizados na região do centro, nas proximidades da Avenida Liberdade e da Praça Marquês de Pombal. Outra opção são as pensões, geralmente instaladas em locais tombados pelo patrimônio histórico, que antes funcionavam como igrejas, conventos ou até mesmo castelos medievais, algumas muito bem localizadas em Alfama e no Bairro Alto, pertecem ao mesmo grupo, Pousadas de Portugal;
  • Se quiser conhecer todos os recantos e ruelas, subir e descer as 07 colinas da cidade, apanhe o “eléctrico 28” (o bondinho amarelo 28) (J), que o levará aos locais mais interessantes para conhecer o patrimônio de Lisboa;
  • Quando estiver na Praça do Rossio, vale tomar um café no Nicola e na Pastelaria Suiça;
  • Caminhar pela Rua da Bica e descer até a beira do Tejo para conhecer o Mercado da Ribeira. Vá na hora do almoço, em frente ao mercado, junto a estação de trem, instalado num antigo um galpão funciona um restaurante pequeno chamado o Cais do Sodré, que serve um peixe grelhado sem igual!!!!
  • No  Bairro Alto foi onde surgiram as primeiras cafeterias de Lisboa, não há lugar melhor para tomar uma bica, dou como sugestão o Café A Brasileira, que fica no Largo do Chiado, aberto desde 1905, era o preferido de Fernando Pessoa.
  • Para conhecer a história e os Pasteis de Belém, você poderá tomar um táxi no centro de Lisboa e levará cerca de 15 minutos para está a cinco séculos no passado. Como também, poderá pegar o ônibus 28 ou 43, que saem da Praça da Figueira.
  • Atenção nos cardápios, apesar de escritos em português, não significa que são compreensíveis, mas os “empregados de mesa”, apesar de pouca simpatia, poderão ajudá-los!!! Lá se vai alguns itens: Açorda – massa feita com pão e ovo / Gambas: camarões / espetada de tamboril: espeto de peixe / Alheiras: um tipo de marisco / Sapateira: caranguejo / Borrego: carneiro / Pipis: prato elaborado com moela de galinha.

Bem, Lisboa é isso e muito mais… Conhecer um pouco mais as nossas raízes e continuar Abalando por Aí é o que pretendo fazer novamente esse ano… “bestial, bué bestial”

Beijos…

Taciana Leitão

azinho

Abalando por Aí…

“Eu disse aos meus amigos que se eu for ficar faminto, precisa ser em um lugar onde a comida é boa” (Virgil Thomson, compositor, em Life in Paris as a Young man).

CIMG1746Como havia dito no final da postagem da semana passada (clique AQUI), Paris merece e tem sempre mais…

Seja bem vindo à cidade que carrega o status de ser a capital culinária do mundo. Paris possui uma enorme quantidade de restaurantes e cafés, templos da gastronomia que incluem:  o Alain Ducasse, L’Astor, Taillevent, Pierre Gagnaire, JacquesCagna, entre outros.

Há uma série de opções disponíveis, que vão desde os restaurantes mais simples, que oferecem pratos de todas as províncias da França como restaurantes internacionais do Marrocos, Argélia, Grécia… Por lá também se encontram restaurantes de comidas internacionais exóticas, o que reflete o gosto local por comidas de outras culturas, ou seja, a sua refeição memorável em Paris pode acabar sendo tudo menos, francesa!!!!

IMG_0850Além dos restaurantes estrelados, Paris oferece cafés, bares, brasseries, pâtisseries, boulangeries e até mesmos os quiosques de crepes e baguetes espalhados por toda a cidade. Atualmente, os grandes chefs estão diversificando e abrindo estabelecimentos menos pomposos, entretanto modernos, mas sem tantas “complicações”. Lembre-se que RESERVAR, SEMPRE!!!  E, muita atenção ao DRESS CODE, os restaurantes três-estrelas, de primeira classe e de luxo ainda exigem, entretanto mudou um pouco e o que era “obrigatório” para o homem, mesmo que no bistrô do bairro, o terno e gravata e as mulheres com belos vestidos, hoje, está mais descontraído, mas isso não quer dizer que pode-se usar um jeans sujo ou gym wear. Os parisienses ainda valorizam o código de vestimenta, o estilo, mesmo que informalmente.

IMG_0193 Na cidade luz, a maioria dos restaurantes servem o almoço entre às 12h e às 14h30m e o jantar das 19h às 22h. A cozinha francesa chega à perfeição quando acompanhada por um vinho, o rótulo geral em garrafas de vinho nacional é conhecido como AOC (Appellation d’Origine Contrôllè). Às vezes, uma taxa de serviço é somada à sua conta – variando de 12% a 15%. Caso contrário, verifique se há escrito SERVICE NON COMPRIS, que quer dizer que a taxa não foi inclusa, e eles esperam que você deixe uma gorjeta.

Os preços de Paris parecem extravagantes aos turistas, principalmente para aqueles que não moram em grandes cidades, contudo houve um aumento dos restaurantes informais, com preços moderados. Mesmo não estando tãooo na moda, como outrora, os baby bistrôs, ainda são apreciados. São franquias dos restaurantes de luxo, com preços razoáveis, onde você pode degustar pratos dos grandes chefs franceses.

CIMG1387

Bem, vamos às dicas, pois na França comer bem é uma parte essencial de uma cultura que celebra as coisas mais finas da vida. Os deleites gustatórios por aqui não é brincadeira, é uma arte, que foi finamente aprimorada com o passar dos tempos.

 PADARIAS (Boulangeries): Estão por todo o lado, o pão é básico na França, o seu olfato lhe dirá qual delas É A BOA !!!

  • ERIC KAYSER – Padeiro jovem, com uma rede de 11 padarias espalhadas pela cidade, a atração principal é o pão, servido de todos os modelos, formas e temperos, oferece bolos tão bons quanto e em alguns estabelecimentos servem refeições leves. As duas originais ficam na rue Monge, (8 rue Monge, 5 arrond e na 14 rue Monge, 5 arrond).
  •  AUX DÉSIS DE MANON – Não é famoso, mas possui uma seleção fantástica de pães e sanduiches, um lugar maravilhoso para comprar itens para fazer um piquenique na Place des Vosgues. (129, rue St-Antoine, 4. Arrond).
  • JEAN MILLET – Os bolos e os chocolates são tão bons que até filial em Tóquio eles abriram. Existem na loja algumas mesas onde você poderá se satisfazer. (103 rue Saint Dominique, 7. Arrond)

CAFÉS PARA VER E SER VISTO:

  • LA FOUMI – Em Montmartre, próximo a Place Pigalle, passou por uma reforma recentemente, frequentado por burgueses boêmios e pessoas “bacanas”, legal para observar a clientela e vista através dos janelões. (74 rue des Martyrs, 18. Arrend) – Metrô: Abbesses ou Pigalle.
  •  LA PALETTE – Frequentado por pessoas ligadas ao mundo da arte, donos de galerias, vem aqui para conversar nesse café de bairro, com o tempo bom, as mesas ocupam toda a esquina principalmente nas noites de verão. (43 rue de Seine, 6. Arrend) – Metrô: Mabillon.
  • CAFÉ DE LA MAIRIE – Fashion victimis, aposentados, escritores, estudantes são os frequentadores deste café que é bem frequentado, bem eclético. Suas mesas são disputadas, talvez você tenha que esperar para conseguir uma. Na parte interna, a decoração é inspirada nos anos 70. (8 place St-Suplice, 6. Arrend) – Metrô: Mabillon ou St-Suplice.
  • CAFÉ MARLY – Nada como tomar uma espresso, na ala Richelieu, observando a pirâmide de vidro do Louvre, frequentado por “clientes glamorosos” não tenha pressa. Obrigação é ficar na varanda!!!! (93 rue de Rivoli, 1. Arrend) Metrô: Palais Royale – Musée du Louvre.
  • CAFÉ DE L’HOMME – Tomar um coquetel ou um espresso com uma das melhores vistas da Torre Eiffel, não tem preço! O atendimento é “seletivo”, não é dos mais simpáticos, mas vale a visita!!!!! (Palais de Chaillot, 17 place du Trocadero, 16. Arrend) –  Metrô: Trocadero.

RESTAURANTES: OS IMPERDÍVEIS

  • MAISON DE LA TRUFFE – É o destino para os apreciadores desta iguaria, onde o Chef Loic Paquaux as transforma em experiências fantásticas. Presente em 02 endereços que contam com boutique gourmet. (19, place de la Madeline, 8. Arrend – +33 1 42 65 53 22 e 14, rue Marbeuf, 8. Arrend – +33 1 53 57 41 00 –

www.maison-de-la-truffe.fr )

  • LA STRESSA – Restaurante Italiano, familiar, super VIP, o vermelho predomina a decoração, preços bemmm francês. Não se pode deixar de degustar de entrada a pizzeta e os antepastos regados a azeites toscanos. SUPER NECESSÁRIO FAZER RESERVA, ABRE APENAS ALGUNS DIAS DA SEMANA. (7, rue Chambiges, 8.Arrend  +33 1 47 23 51 62 – www.lestressa.com)
  • LA SOCIÉTÉ – Cool, contemporâneo, aberto do café ao jantar, é o restaurante do momento, dos empresários do Coste. Vale pedir o Mandarina Crispy duck. (4, place Saint Germain, 6. Arrend  +33 1 53 60 60 – www.restaurantlasociete.com)
  • LE MATHIS – Para sentir-se parte dos insiders, insista para conseguir uma reserva neste bar-restaurante, vale a pena. É pequeno, seleto e concorrido, um dos endereços mais exclusivos da Europa, além de tudo, a comida é excelente! (3, rue de Ponthieu, 8. Arrend +33 1 42 25 73 01)
  • 39 V – Decoração moderna, frequentado por jovens, bonitos e um menu elaborado por Alain Ducasse. (39, George V, 8.Arrend – 01 52 62 39 05 – www.le39v.com)
  • ALLARD – Local pequeno e super disputado, menu clássico de bistrô, com serviço de primeira e pratos bem elaborados. (41, rue St André des Arts, 6. Arrend – 01 43 26 48 23)
  • LE BISTROT DU SOMMELIER – Restaurante do melhor sommelier da França, Philippe Faure Brac (97, Boulevard Haussman, 8. Arrend – 01 42 65 24 85 – www.bistrodusommelier.com )

OUTRAS DICAS QUE VALEM A PENA PARA ABALAR:

CIMG1397

CURSOS DE COZINHA: Académie Des Cinq Sens (www.academiecinqsens.com); L’Atelier des Chefs (www.atelierdeschefs.com); Le Cordon Bleu (www.lcbparis.com); Cuisine Attitude (www.cuisineattitude.com); École de Cuisine Alain Ducasse (www.ecolecuisine-alainducasse.com); Ferreandi-L’École Française de Gastronomie (www.ferrandi-paris.fr).

MARIE-ANNE CANTIN FROMAGERIE: Oferece mini-cursos sobre a arte de server queijos. Fromagerie de grande tradição. (www.cantin.fr)

MAILLE: Loja específica de mostarda de Dijon e vinagres (www.maille.com)

MAISON DUBERNET: Especializada em foie gras, confit, rillettes et patês (www.maisondubernet.surinternet.com)

DAMMANN FRÉRES – Boutique de chás (www.dammann.fr)

FAUCHON – Tudo do mundo inteiro – geleias, doces, patês…com espaço para degustação (www.fauchon.com)

LA MAISON DU MIEL- Loja com mais de 40 tipos de mel (www.maisondumiel.com)

GÉRARD MULOT – É aqui que você encontrará a melhor torta de morango do mundo! (www.gerard-mulot.com)

LAGUIOLE – As melhores facas do mundo (www.laguiole.com)

ANDAR TODA A  RUE DU PARADIS, no 10 Arrend, você encontrará tudo para sua mesa: Cristais Lalique, Daum, Baccarat com descontos e sem falar em Christofle, Wedwood, Rosenthal

A RUE MONTMARTE tem VÁRIAS lojas especializadas em artigos para COZINHA: A.SIMON; LA BOVIDA (www.labovida.com); CORDON BLEU BOUTIQUE (www.lcbparis.com); G.DETOU – Especialista em materiais para fabricação de chocolates, bombons, balas e pâtisseries (www.gdetou.com); GENEVIÈVE LETHU (www.genevievelethu.fr); KITCHEN BAZAAR (www.kitchenbazaar.fr)

BON APETIT,

Taciana Leitão…

azinho

Abalando por Aí… Paris…

Paris dos parques, dos cheiros, dos gostos, dos sabores, da cultura, da moda, dos mistérios, da história, dos amores…

foto

Melhor do que vir para Paris a primeira vez é voltar para Paris pela segunda, terceira, outras tantas vezes, é uma cidade que sempre tem algo a mais para apresentar… Paris é um destino de sonho, para desfrutá-la há leituras turísticas em abundância, mapas em vários idiomas e fáceis de achar em qualquer aeroporto mundo a fora… A cidade está entre as mais visitadas do mundo então, programe-se, faça a sua reserva para hospedagem com muita antecedência.

CIMG1332

A cidade é dividida em “arrondissements”, “bairros” espalhados na forma de um caracol e numerados de 1 a 20. Esses números são muito mais do que um simples endereço, ele marca um estilo de vida.

Paris, por si só já se apresenta, é uma atração irresistível, cheia de luzes brilhantes, clima romântico e com uma culinária espetacular!  Ao invés de elaborar uma lista enorme com tudo o que se tem para ver e fazer na Capital Francesa irei direto ao ponto, destacando algumas dicas para que você possa desbravar a Cidade Luz, de acordo com o seu interesse pessoal, tempo, orçamento…darei o caminho, você escolhe a direção, pois PARIS É INESGOTÁVEL…

CIMG1382

IMG_0875O melhor de Paris é em torno do Rio Sena. Das pontes de Sully e de Bir-Hakeim é uma das mais belas paisagens. Os monumentos mais famosos de Paris se encontram no centro e nas margens do Sena. Na Ilha de la Cité, encontramos emblemáticos monumentos antigos. A catedral de Notre-Dame, construída a partir do século XII, restaurada no século XIX é simbolicamente o ponto zero de Paris.

CIMG1334

Todo dia é dia de ir para Paris, mas é na primavera que a cidade fica ainda mais bela, de abril à junho que a temperatura fica amena, as árvores cheias de folhas, os jardins floridos…Imperdível é Passear pelo Jardin de Tuileries, sentar no gramado, admirar a pirâmide em frente ao Louvre, andar às margens do Sena, contemplar a Torre Eiffel…

Vamos ao que interessa…

O que comprar e usar em Paris… Suéter de cashmere fininho da Zadig & Voltaire, bolsa de lona com paetês da Vanessa Bruno, as bolsas clássicas do Gérard Darel, as sapatilhas da Repetto, as bolsas coloridas e dobráveis da Longchamp, as t-shirts da Petit Bateau e o clássico bicolor da Chanel é sem dúvida um must-have de qualquer armário…

foto-1

A elegância da cidade é também graças à moda: Givenchy, Dior, Jean-Louis Scherrer, LV, Emanuel Ungaro, Hermès, Chanel, Yves Saint Laurent, André Courrèges, Élie Saab e Pierre Cardin, além de Flagships de marcas internacionais como Balenciaga, Azzedine Alaia, Balmain, Burberry, Bottega Veneta, Cacharel, Céline, Carven, Chloé, Disne Von Furstenberg, Dolce & Gabbana, Dries Van Noten, Fendi, Goyard, Gucci, Jil Sander, Hervé Léger, Lanvin, Longchamp, Miumiu, Missioni, Pucci, Prada, Sonia Rykiel, Roberto Cavalli, Stella Mccartney, Valentino são algumas grifes que também são encontradas nos endereços do 8º distrito, avenida Montaigne e na rua du Faubourg Saint-Honoré. A cidade ocupa um lugar de destaque também em jóias, concentradas na praça Vendôme e na rua de la Paix. Quando estiver na Montaigne, não deixar de ir ao L’Avenue, um restaurante bacanérrimo, com uma varanda legal, frequentado por celebridades e modelos mundialmente conhecidas.

Em Paris, os grandes magazines se destacam, pois se enquadram no conceito a BHV (www.bhv.fr) não tem muito “glamour”, mas encontrará tudo o que as outras lojas de departamento oferecem. O subsolo, com artigos para casa, merece destaque. No LE BON MARCHÉ (www.bonmarche.fr) você pega tudo e paga no final, legal para passar uma tarde de compras; Já no FRANCK ET FILS, pode-se dizer que é uma versão “mini” do Bon Marché, com destaque para área de acessórios (www.francketfils.fr); A famosa GALERIES LAFAYETTE não

poderia ficar de fora, dispensa apresentação, tem de tudo e ainda a sua cúpula que atrai turistas do mundo inteiro (www.galerieslafayette.com); H&M, rede de lojas escandinava, presente em 02 endereços em Paris, com uma moda alegre e acessível voltada para o público jovem (www.hm.com);  Ahhhh…o MONOPRIX, todos os dias eu arranjava o que comprar por lá, mistura de supermercado com loja de departamento, a seção de artigos de banho é muitooo boa, foi lá que encontrei os maravilhosos demaquilantes da BIODERMA, existem vários espalhados por Paris (www.monoprix.fr). PRINTEMPS, moderna, oferece as marcas clássicas e famosas (www.printemps.com).

Colete (www.colete.fr), Maria Luisa (www.marialuisaparis.com), A Toutes Les Filles (www.atouteslesfilles.fr), Montaigne Market (www.montaigne-market.com), LE66 (www.le66.fr)  são lojas e vitrines que valem uma visita. Para fazer boas compras, a Assouline (www.assouline.com), vende livros para decorar a casa, velas, enfeires e jogos de tabuleiro; Aesop (www.aesop.com.au) é uma loja de produtos de beleza australiano produzidos com ingredientes naturais. A decoração da loja é top!!! Já o “must have” é ter uma essência da JAR PARFUMS (www.jar-parfums.fr), um luxo exibir a sacolinha marrom discretíssima pelas ruas de Paris.

Sempre tem algum agito na cidade, pode ser uma festa de bairro ou um grande evento. Você vai perceber que essa é uma das cidades mais alegres e animadas do mundo. Praticamente todos os meses ocorrem eventos de fama internacional: JANEIRO E FEVEREIRO: Grande Parade de Paris (www.parisparede.com); Missa Comemorativa de Louis XVI (www.monuments-nationaux.fr); Fashion Week (www.pretparis.com); Ano Novo Chinês (www.paris.fr); Salon Imternacional de L’ Agriculture (www.salon-agriculture.com) MARÇO-MAIO: Banlieues Bleues; Salon du Livre (www.salondulivreparis.com); Maratona de Paris (www.parismarathon.com); Noite dos Museus (www.nuitdesmusees.culture.fr); Roland Garros (www.rolandgarros.com); JUNHO: Designers Days (www.designersdays.com); Fête de La Musique (www.fetedelamusique.culture.fr); JULHO: Fête Nationale (www.paris.fr); Chegada do Tour de France (www.letour.fr); SETEMBRO: Jornées de Patrimone (www.journeedupatrimone.culture.fr); Fashion Week (www.whosnext.com); OUTUBRO: Nuit Blanche (www.paris.fr); Fête des Vendanges de Montmartre; DEZEMBRO: Réveillon (www.paris.fr).

LEMBRE-SE: Um bom concierge saberá dar a dica certeira, é preciso ter o look certo. Para noitada, no lugar onde todo mundo quer estar é o CLUB SILENCIO (www.silencio-club.com),  só após a meia noite que os “não membros” podem tentar entrar. O Costes (www.hotelcostes.com) é onde está o crème de la crème parisiense, reserve ou chegue cedo, mas lembre-se que glamour e bons drinks têm seu preço. L’Arc (www.larc-paris.com) abre para o almoço, mas é a noite que “bomba” e se transforma em point do 16ème. Já no BC – Black Calvados (www.blackcalvados) fantástica decoração preta e alumínio, é por lá que se encontram os abastados da cidade e do mundo, tem que ter reserva para jantar e vai ficando para curtir os embalos da noite. E, com a volta do Le Montana, que fica no 6ème, falta espaço para tanta gente que quer entrar, a triagem é ferrenha, só entra quem tem “Style”.

PicCollage

Paris terá outra vez, por que para continuar ABALANDO POR AÍ, é preciso viver mais do que 365 dias pela cidade luz. Paris merece continuação…

Au Revoir…

Bisous

azinho

Abalando por Aí… Londres…

“Se você está cansado de Londres, está cansado da vida”… Definição fantástica de Samuel Johnson (1709-1784)

foto-1

O que traz milhares de pessoas para Londres todos os anos? Beatles, Twiggy, Lady Di, Elton John, Big Ben, Alexander McQueen, Fish and Chips, Chá das Cinco… Aqui é a mistura de tudo o que passou, o que é e o que será… Londres é cheia de maravilhosas construções, antigas e novas, cada uma com a sua história… Andar nas margens do Rio Tâmisa, passear nos grandes parques e nos grandes jardins espalhados por toda a cidade, observar pessoas de todas as tribos, de todos os lados. As pessoas chegam aos montes para assistir partidas de Tênis em Wimbledon, football em Wembley, para correr a maratona de Londres, seja para garimpar peças de antiquário na Portobello Road, fazer compras na Oxford Street, ah…existem vários motivos, várias razões para visitar Londres…

CIMG1637

De todas as metrópoles, Londres é a que demonstra nitidamente a impressão de estarmos no centro do mundo, a cidade congrega gente do todos os cantos, é um lugar onde as tendências convivem com os ecos do império.

CIMG1715

Quando vier para Londres, nada de carro, apenas um giro com os famosos táxis londrinos, os black cabs, para manter a tradição, mas use e abuse do tube, o metrô, ande a pé, de bike ou no segundo andar do double decker, o mítico ônibus vermelho.  As 8300 magrelas, que contam com 570 estações espalhadas pela cidade, e foi assim que utilizei para passear por Londres, tendo em vista que meu tempo era curto, muitoooo legal, a interação do caos, com o clima, com o povo, com a paisagem.

CIMG1673

Para visitar Londres, a maneira mais pertinente é: cabeça aberta, meio sem roteiro, por lá tudo pode mudar, passear as margens do Rio Tâmisa e deparar-se com o maior edifício da União Européia, o Shard London Bridge, com 310 metros de altura; com uma feira de livros em Southbank; se procura livrarias, vá direto à Charing Cross Road existem diversas; caminhar na Oxford Street para fazer compras na Selfridges, Marks and Spencer, Debenhams; já para pequenas compras vá direto para o Covent Garden; Nos finais de semana, as opções são para os “mercados” como o Petticoat Lane Market (aberto aos domingos) em Middlesex Street com roupas e artigos para casa. Já em Portobello Road (aberto aos sábados) é uma atração icônica de Londres, uma verdadeira mistura: roupas, comida, antiguidades, bijoux e muita bugigangas. Entre as  bancas de Westway, com opções vintage e de “primeira mão”.

CIMG1729

Existe a Londres clássica, que não se pode deixar de conhecer seus monumentos, a sua história, a sua tradição: o Big Bem, a Tower of London, a Harrods, a cerimônia da troca da guarda da rainha, a London Eye, a Abadia de Westminster, Hyde Park e Kensington Gardens, Shakespeare´s Globe, Camden Town, Parliament Hill, Catedral de St. Paul, Regent´s Park. Assim como, também é visitar museus, os acervos são de uma riqueza, de uma grandiosidade… Irei citar os imperdíveis, alguns não cobram entrada : Britsh Museum, Tate Modern , Museum of London, Natural History Museum, Victoria & Albert Museum, entre outros.

CIMG1668

CIMG1729

Harrods-London1-400x290Shoreditch, Spitalfields e Hoxton são hoje a fronteira mais Hype da cidade, é por lá que está restaurante estrelado pelo Guia Michelin, o Viajante, do Chef Português Nuno Mendes, que fica em Bethnal Green. O zip code mais legal de Londres é Dalston e, é lá que está a casa que recebe os Dj´s e bandas que eles “deduzem” que serão sucesso, a The Nest. Em Dalston, você verá uma interação, uma mistura que dá certo…Turcos, caribenhos, judeus ortodoxos, rapazes de bigodes e moças com sidecuts (cabelos raspados na lateral), essa é a cidade mais cosmopolita do mundo, tenho certeza! Na Gillet Square, vale uma pausa para o “coffee time”. NÃO PODE DEIXAR DE IR: Eleito pela REVISTA VOGUE ITALIANA como o LUGAR MAIS COOL do Reino Unido, o CAFE OTO, também faz os seus experimentalismos musicais, VALE A VISITA!!!!!

Vamos ao que VOCÊ PRECISA SABER sobre essa  A MINHA LONDRES, uma cidade especial:

  • Grandes eventos: London Art Fair (Janeiro), London Design Festival (setembro), Friez Art Fair (Outubro) e o Turner Prize (de Outubro a Dezembro). As principais liquidações ocorrem de 26 de Dezembro a meados de Janeiro e no verão europeu de junho a julho.
  • O que há de novo: Parque Olímpico; Extensão da linha
    East London; Leicester Square; Westfield Stratford City; London Bridge Quarter Project;  Ampliação do British Museum; Novo ônibus Routemaster
  • As pistas mais Prime de Londres são: Annabel´s (www.annabels.com.uk), que é um ambiente “exclusivérrimo”, frequentado por celebridades e personalidades. Só tem acesso sócios ou convidado por um para ter acesso ao Annabel´s. Outro local é o Jalouse (www.jalouse.co.uk)
  • Existia um paradigma que foi quebrado, que em Londres se comia mal…Atualmente existem restaurantes como o Locanda Locatelli (www.locandalocatelli.com) pilotado pelo famoso chef italiano Giorgio Locatelli, precisa reservar, com um cardápio de carnes e massas com toques bem inovadores e a sobremesa…ahhhh a Zuppa de chocolate branco é para matar!!!!  O China Tang (www.thedorchester.com/china-tang) é bacana com decoração inspirada em Shangai dos anos 30, e o bar do restô é point do povo da moda durante a London Fashion Week. Para degustar uma comida japonesa de qualidade em Londres, a sugestão vai para o Sake no hana (www.sakenohana.com) apresenta com toda a sofisticação o que a de melhor na culinária nipônoca. E, para fechar com chave de ouro, vale a ida ao La Petite Maison (www.lpmlondon.com.uk), favorito de Gwyneth Paltrow, um lugar para ver e ser visto, bem descontraído, voltado para gastronomia mediterrânea, excelente pedida para o almoço.
  • Restaurantes do “Mundo” que estão presentes em Londres: Nobu, Cipriani e Zuma
  • Browns (www.browsfashion.com), Vivienne Westwood (www.vivennewestwood.co.uk), Harvey Nichols (www.harveynichols.com), são lojas e vitrines que valem uma visita. Para fazer boas compras, a The Monocle Shop (www.monocle.com), que fica em Marylebone, vende malas, cd´s, roupas, pôsters, selecionados pelos editores da revista Monocle, a Dover Street Market (www.doverstreetmarket.com) é uma loja com que transforma as compras em uma experiência sensorial, tudo na loja é uma atração. Já o “must have” é ter uma peça da Asprey (www.asprey.com) uma marca tradicional em artigos de luxo customizados, são: relógios, artigos em couro, jóias e enfeites de prata, vários artesãos e mestres joalheiros ficam no andar superior esperando suas ideias para torna-las realidade.

PicCollage

Bem….depois de Londres continuo olhando, observando, traduzindo e ABALANDO POR AÍ, afinal somos apaixonadas por viagens, pessoas, culturas e histórias….

KEEP CALM AND CARRY ON…

Beijos….

azinho